Disciplina: CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS EM SAÚDE

  • Nome/título
    CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS EM SAÚDE
  • Responsável
    Dr. Richard Miskolci
  • Corpo Docente
    Dr. Cássio Silveira, Dr. Dante Gallian, Dra. Denise Martin, Dr. Guilherme Arantes Mello, Dra. Mariana Cabral Schveitzer, Dr. Pedro Paulo Gomes Pereira e Dra. Regina Matsue
  • E-mail para contato
    richard.miskolci@unifesp.br
  • Início - inscrição
    27/06/2020
  • Término - inscrição
    14/07/2020
  • Início - curso
    03/08/2020
  • Término - curso
    30/11/2020
  • Local
    Plataformas virtuais
  • Dias e Horários
    Atividades síncronas às segundas-feira (8:30-12:30); atividades assíncronas - 4h por semana
  • Vagas/ Número máximo de alunos
    20
  • Carga horária - Teórica
    60
  • Carga horária - Prática
    60
  • Carga Horária Total
    120
  • Creditos
    8
  • Critérios de ingresso
    Não aceita ouvintes. Apenas estudantes matriculados no programa e em outros da UNIFESP. OBSERVAÇÃO: ESTA DISCIPLINA É OBRIGATÓRIA AOS ALUNOS DA ÁREA DE CIÊNCIAS HUMANAS EM SAÚDE DO PROGRAMA DE POS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE COLETIVA.
  • Ementa
    A disciplina está organizada em blocos temáticos que buscam articular autores clássicos e contemporâ-neos das Ciências Sociais e Humanas com temas da Saúde Coletiva. São introduzidos alguns conceitos básicos da área, tais como: cultura, etnocentrismo, natureza e cultura, corpo, indivíduo e sociedade, além de métodos e técnicas de pesquisa. Por meio da discussão teórica pretende-se oferecer uma intro-dução às principais contribuições das Ciências Sociais e Humanas em Saúde e sua articulação com o campo da Saúde Coletiva.
  • Avaliação de aprendizagem
    A disciplina será online na plataforma Google Class (pacote da UNIFESP), com aulas assíncronas (gravadas) e debates/sessão para dúvidas (no horário oficial da disciplina) sincrônicas. As aulas assíncronas, gravadas, terão duração de - no máximo - metade do tempo do horário reservado às Segundas. Os debates/dúvidas ocorrerão online, às segundas, a partir das 10:30 até 12:30.
    Aulas expositivas, leituras dirigidas e debates são estratégias pedagógicas.
    A avaliação será feita a partir de trabalho final em que x estudante discutirá seu objeto de investigação utilizando, ao menos, 3 fontes bibliográficas abordadas na disciplina. O trabalho terá extensão de 5 páginas, letra Times New Roman 12, espaçamento 1,5 ou 2.
  • Conteúdo Programático
    Aulas com respectivos temas:
    1. Apresentação
    2.. O suicídio
    3. Saúde e Sociedade
    4. Gênero e Saúde
    5. Sexualidade e Prevenção
    6. Corpos: normalização e otimização
    7. Revisão Sistemática em Estudos Qualitativos
    8. Sistemas de Saúde como Sistemas Culturais
    9. Humanidades e humanização em Saúde
    10. A leitura política da saúde pública
    11. Práticas integrativas e complementares na Atenção Básica
    12. Itinerários Terapêuticos e Pesquisas sobre Processos Migratórios
    13. Cuidados em Saúde
    14. Etnografia
    15. Conclusões
  • Referências
    ADAM, Philippe; HERZLICH, Claudine. Sociologia da Doença e da Medicina. Tradução de Laureano Pelegrin. Bauru: EDUSC, 2001. 144 p.

    ALVES e SOUZA, Escolha e avaliação de tratamento para pro-blemas de saúde: considerações sobre o itinerário terapêutico. RABELO, MCM., ALVES, PCB., and SOUZA, IMA. Experiência de doença e narrativa [online]. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 1999. 264 p. ISBN 85-85676-68-X. SciELO Books

    BRANDÃO, Gildo Marçal. Linhagens do pensamento políti-co brasileiro. Dados. 2005;48(2):231-69

    BOURDIEU, Pierre. Os usos sociais da ciência. Por uma sociologia crítica do campo científico. São Paulo: Editora UNESP; 2004.

    DUARTE; L. F. Dias. Doença, Sofrimento, Perturbação e Pessoa. In: Anais do Seminário sobre Cultura, Saúde e Doen-ça/Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento... (et. Al.), organização: Leila S. Jeolás. Marlene de Oliveira – Londrina, 2003. p. 107 a 115

    DURKHEIM, E. O suicídio (várias editoras)

    GALLIAN DMC, RUIZ R, PONDÉ LF. Humanização, huma-nismos e humanidades: problematizando conceitos e práticas no contexto da saúde no Brasil. Rev Internacional de Huma-nidades Médicas, v. 1, p. 5-16, 2012.

    GALLIAN DMC. Literatura como remédio: os clássicos e a saúde da alma. 1 edição, São Paulo: Martin Claret, 2017, v. 1, 214 p

    JASMIN, Marcelo Gantus. História dos conceitos e teoria política e social: referências preliminares. Revista Brasileira de Ciências Sociais. 2005;20(57):27-38. Scielo

    LANGDON, E. J. Cultura e os processos de saúde e doença. In: Anais do Seminário sobre Cultura, Saúde e Doença/Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento... (et. Al.), orga-nização: Leila S. Jeolás. Marlene de Oliveira – Londrina, 2003. p.91-107

    LOPES ALM , Fracolli LA. REVISÃO SISTEMÁTICA DE LITERATURA E METASSÍNTESE QUALITATIVA.Texto Contexto Enferm, Florianópolis, 2008 Out-Dez; 17(4): 771-8.

    MAUSS, M. 1973 As técnicas corporais. In: Sociologia e antropologia. São Paulo, EPU/EDUSP, vol. 2, p. 209-34.

    MISKOLCI, RICHARD ; Pereira, Pedro Paulo Gomes . Educação e Saúde em disputa: movimentos anti-igualitários e políticas públicas. Interface (Botucatu. Online), v. 23, p. 1-12, 2019.

    MISKOLCI, RICHARD ; Pereira, Pedro Paulo Gomes . Réplica: Desigualdades mortais Interface (Botucatu, Online), v.23, 2019

    Pelúcio, Larissa; Miskolci, Richard. A prevenção do desvio: o dispositivo da aids e a repatologização das sexualidades dissidentes In: Sexualidad, Salud y Sociedad - Revista Lati-noamericana Rio de Janeiro: CLAM-UERJ, 2009
    •  

    © 2013 - 2020. Universidade Federal de São Paulo - Unifesp

    Campus São Paulo - Rua Botucatu, 740 - 4º andar - sala 404 - Vila Clementino, São Paulo - SP - ppg.saudecoletiva@unifesp.br

    Please publish modules in offcanvas position.