Escola Paulista de Medicina
Postgrado en Salud Colectiva

Disciplina: SEMINÁRIOS METODOLÓGICOS E EPISTEMOLÓGICOS EM INVESTIGAÇÕES EM POLÍTICA, PLANEJAMENTO E GESTÃO EM SAÚDE II

  • Nome/título
    SEMINÁRIOS METODOLÓGICOS E EPISTEMOLÓGICOS EM INVESTIGAÇÕES EM POLÍTICA, PLANEJAMENTO E GESTÃO EM SAÚDE II
  • Responsável
    Arthur Chioro (doutor)
  • Corpo Docente
    Rosemarie Andreazza (pos-doutora), Leonardo Carnut (pós-doutor), Lumena Almeida de Castro Furtado (doutora) e Mariana Arantes Nasser (doutora)
  • E-mail para contato
    arthur.chioro@unifesp.br
  • Início - inscrição
    2021-07-15
  • Término - inscrição
    2021-08-15
  • Início - curso
    2021-08-19
  • Término - curso
    2021-11-25
  • Local
    virtual e/ou em anfiteatros da EPM/UNIFESP
  • Dias e Horários
    quintas-feiras, das 8 as 12 hs. e das 14 as 18hs, uma vez por mês
  • Vagas/ Número máximo de alunos
    25
  • Carga horária - Teórica
    32
  • Carga horária - Prática
    16
  • Carga Horária Total
    48
  • Creditos
    3
  • Critérios de ingresso
    - alunos das diversas áreas do PPG em Saúde Coletiva (Unifesp);
    - da área de PPGS de outros programas da Unifesp e de outras instituição acadêmicas
    - ouvintes interessados na área de PPGS.
    5 vagas destinam-se a profissionais das Secretarias Municipais de Saúde com as quais o DMP mantem parcerias
  • Ementa
    A disciplina tem como objetivos:
    I - Proporcionar um espaço para discussão coletiva de aspectos teóricos, epistemológicos e metodológicos dos projetos de pesquisa dos alunos da área de Política, Planejamento e Gestão em Saúde do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva da Unifesp, com a participação dos alunos, seus orientadores e demais professores da Área.
    II – Construir recursos teóricos para a compreensão de diferentes abordagens de estudo no campo da Saúde Coletiva, permitindo maior aprofundamento teórico-metodológico de temas de interesse à área de Política, Planejamento e Gestão em Saúde, demandados por alunos e/ou docentes orientadores do Programa.
  • Avaliação de aprendizagem
    No período da manhã, mensalmente, dois alunos apresentarão os projetos de pesquisa (projeto inicial ou qualificação), ou trabalhos em fase de conclusão, que estão sendo desenvolvidos na área para discussão coletiva. A preparação das apresentações será feita com orientação dos professores, e serão consideradas atividades práticas presenciais. Contaremos com a presença dos orientadores dos alunos e dos demais orientadores do PPGSC (Área de PPG). O objetivo é a realização de debate-formativo para o aluno e seu orientador. O aluno deverá apresentar o projeto, ou resultados parciais, em 30 minutos, seguido da discussão em 60 minutos.

    Na parte da tarde serão desenvolvidas aulas expositivas e dialogadas, e rodas de conversa para discussões metodológicas e epistemológicas, sob coordenação dos professores responsáveis pela disciplina, a partir da leitura prévia obrigatória e análise crítica dos artigos e livros recomendados.
  • Conteúdo Programático
    19/08 – Os múltiplos estatutos e o saber militante do sujeito implicado nos estudos sobre gestão e organizações de saúde no SUS
    23/09 – Caminhos para a análise de políticas de saúde
    21/10 - Percursos, trajetórias e mapas de cuidado
    25/11 – A pesquisa qualitativa: enfoques epistemológicos e metodológicos.
  • Referências
    Cecilio LCO A questão do duplo/tríplice estatuto nos estudos sobre gestão e organizações de saúde no Sistema Único de Saúde no Brasil. Lisboa, Forum Sociológico. 2014. 24, p. 113.
    MERHY E E. Conhecer militante do sujeito implicado: o desafio de reconhece-lo como saber válido. In: FRANCO TF, ANSELMO P. (orgs). Acolher Chapecó. Uma experiência de mudança de modelo assistencial com base no processo de trabalho. São Paulo: Hucitec, 2004. P. 21-45
    Mattos RA Ciência, Metodologia e o Trabalho científico (ou tentando escapar dos horrores metodológicos). In: Mattos RA, Baptista TWF. Caminhos para a análise de políticas de saúde. Porto Alegre: Rede Unida, 2015. p. 29-81.
    Guizardi FL, Lopes MR, Cunha MLS Contribuições do movimento institucionalista para o estudo de políticas públicas de saúde. In: In: Mattos RA, Baptista TW (org). Caminhos para análise das políticas de saúde. Rio de Janeiro; ENSP, IMS, FAPERJ; 2011. p. 200-218
    Carapinheiro G. Inventar percursos, reinventar realidades: doentes, trajectórias sociais e realidades formais. Etnográfica. 2001; V(2):335-358.
    Cecilio LCO, Carapinheiro G, Andreazza R. O percurso metodológico: produzindo o caminho a caminhar. In: ______ Os mapas do cuidado: o agir leigo na saúde. São Paulo: Hucitec- Fapesp, 2014. p. 21-51.
    Cecilio LCO, Carapinheiro G, Andreazza R. Os mapas do cuidado: o agir leigo na saúde. São Paulo: Hucitec- Fapesp, 2014. p. 21-51. de saúde. Rio de Janeiro; ENSP, IMS, FAPERJ; 2011. p. 200-218
    Pires AP Sobre algumas questões epistemológicas de uma metodologia geral para as ciências humanas. In: Poupart J, Deslauries JP, Groulx AL, Mayer R, Pires A. A pesquisa qualitativa: enfoques epistemológicos e metodológicos. Petrópolis; Editora Vozes; 2008. P. 43- 94.
    •  

    © 2013 - 2021. Universidade Federal de São Paulo - Unifesp

    Campus São Paulo - Rua Botucatu, 740 - 5º andar - sala 563 - Vila Clementino, São Paulo - SP - ppg.saudecoletiva@unifesp.br

    Please publish modules in offcanvas position.