Escola Paulista de Medicina
Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva 

 

 

Disciplina: EPIDEMIOLOGIA DO ENVELHECIMENTO

  • Nome/título
    EPIDEMIOLOGIA DO ENVELHECIMENTO
  • Responsável
    Luiz Roberto Ramos MD PhD
  • E-mail para contato
    lrr@uol.com.br
  • Início - inscrição
    2018-07-24
  • Término - inscrição
    2018-07-31
  • Início - curso
    2018-08-03
  • Término - curso
    2018-10-19
  • Local
    SAO PAULO, anfiteatros EPM/UNIFESP
  • Dias e Horários
    Sexta feira 9:00 às 12:00
  • Vagas/ Número máximo de alunos
    15
  • Carga horária - Teórica
    30
  • Carga horária - Prática
    15
  • Carga Horária Total
    45
  • Creditos
    3
  • Critérios de ingresso
    Alunos regularmente matriculados no PPGSC ou em outro PPG (aceita ouvintes).

    Para se matricular nesta disciplina, consulte "Instruções para matrícula em disciplinas" (http://saudecoletiva.sites.unifesp.br/index.php/disciplinas/instrucoes-para-matricula ).
  • Ementa
    Ao final do curso o aluno deverá estar familiarizado com os tipos de estudos epidemiológicos, técnicas de amostragem, elaboração de instrumentos de pesquisa, identificação de “bias” metodológicos e, formas de análise de dados, utilizando a temática do envelhecimento. Cada aluno terá que apresentar um esboço de projeto, detalhando as várias etapas da metodologia, que servirá para a avaliação do aluno no curso.
  • Conteúdo Programático
    Sem 1: A transição demográfica e epidemiológica: dados secundários.
    Sem 2: Desenho de estudos epidemiológicos populacionais
    Sem 3: Construção de instrumentos de medida: capacidade funcional
    Sem 4: Construção de um questionários: Variáveis quantitativas e qualitativas
    Sem 5: Validação de instrumentos de rastreio: depressão e demência.
    Sem 6: Estudos clínicos controlados: o viés da idade.
    Sem 7: Fatores de risco e envelhecimento: análise multivariada.
    Sem 8: Polifarmácia como indicador de risco
    Sem 9: Apresentação de trabalhos
    Sem 10: Apresentação de trabalhos
  • Referências
    1. Schmidt et al. 2011. Chronic non-communicable diseases in Brazil: burden and current challenges. The Lancet 377 (9781): 1949-61.
    2. Ramos, L.R. et al. (1987) – Envelhecimento Populacional: uma realidade brasileira. Rev. Saúde Pública: 211-24.
    3. Kalache, A. et al. (1987) – Envelhecimento da População Mundial: um desafio novo. Rev. Saúde Pública: 21(3): 2002-2010.
    4. Veras, R.P. et al. (1987) – Crescimento da População Idosa no Brasil: transformações e conseqüências na sociedade. Rev. Saúde Pública: 21(3): 225-233.
    5. Ramos, L.R.; Goihman, S. Geographic stratification by sócio-economic status: methodology from a household survey with elderly people in São Paulo, Brazil. Revista de Saúde Pública, v.23, n.6, p.478-492,1989.
    6. MENGUE SS et al. National Survey on Access, Use and Promotion of Rational Use of Medicines (PNAUM): household survey component methods. Revista de Saúde Pública (Online). 50:4s, 2016.
    7. Ramos, L.R. et al. Significance and management of disability among urban elderly residents in Brazil. Journal of Cross Cultural Gerontology, v.8, p. 313-323, 1993.
    8. RAMOS LR et al. Minimum set of questions to screen for dependency in activities of daily living among elders. Revista de Saúde Pública 47:506-513, 2013.
    9. REBOUÇAS M, et al. Validity of questions about activities of daily living to screen for dependency in older adults. REVISTA DE SAÚDE PÚBLICA (ONLINE). 51:84, 2017.
    10. Abramson, J.H. Survey methods in community medicine. Churchill Livingstone, Londres, 1979.
    11. FLORINDO A et al. Association of knowledge, preventive counseling and personal health behaviors on physical activity and consumption of fruits or vegetables in community health workers. BMC Public Health (Online) 15:344,2015.
    12.Blay S et al. Validity of a brazilian version of the Older Americas Resources and Services (OARS). Mental Health Screening Questionnaire. Journal of the American Geriatric Society, v.36, p. 687-692, 1988.
    13. HALLAL P et al. Validity and reliability of the telephone-administered International Physical Activity Questionnaire in Brazil. Journal of Physical Activity & Health 7:402-409, 2010.
    14. Ramos L. et al. Dependence in activies of daily living and cognitive impairment strongly predicted mortaliy in older Urban Residentes in Brazil: A 2-year follow-up. JAGS 49:1168-1175, 2001.
    D´ORSI E. et al. Socioeconomic and Lifestyle Factors Related to Instrumental Activity of Daily Living Dynamics: Results from the English Longitudinal Study of Ageing. JA
    •  

    © 2013 - 2021. Universidade Federal de São Paulo - Unifesp

    Campus São Paulo - Rua Botucatu, 740 - 5º andar - sala 563 - Vila Clementino, São Paulo - SP - ppg.saudecoletiva@unifesp.br

    Please publish modules in offcanvas position.