Escola Paulista de Medicina
Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva 

 

 

Disciplina: CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS EM SAÚDE (2º SEMESTRE DE 2019)

  • Nome/título
    CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS EM SAÚDE (2º SEMESTRE DE 2019)
  • Responsável
    Dr. Cassio Silveira
  • Corpo Docente
    Dr. Pedro P. G. Pereira, Dra. Denise Martin, Dr. Richard Miscolci, Dr. Dante Gallian, Dr. Guilherme Arantes Mello, Dra. Mariana Cabral, Dra. Regina Matsue.
  • E-mail para contato
    cassio@cealag.com.br
  • Início - inscrição
    2019-05-30
  • Término - inscrição
    2019-07-29
  • Início - curso
    2019-08-05
  • Término - curso
    2019-11-25
  • Local
    A definir
  • Dias e Horários
    Segunda feira das 8:30 às 12:30
  • Vagas/ Número máximo de alunos
    20
  • Carga horária - Teórica
    96
  • Carga horária - Prática
    24
  • Carga Horária Total
    120
  • Creditos
    8
  • Critérios de ingresso
    Alunos matriculados no PPGSC, alunos Unifesp, ouvintes (máximo 3).
  • Ementa
    A disciplina está organizada em blocos temáticos que buscam articular autores clássicos e contemporâneos das Ciências Sociais e Humanas com temas da Saúde Coletiva. São introduzidos alguns conceitos básicos da área, tais como: cultura, etnocentrismo, natureza e cultura, corpo, indivíduo e sociedade, além de métodos e técnicas de pesquisa. Por meio da discussão teórica pretende-se oferecer uma introdução às principais contribuições das Ciências Sociais e Humanas em Saúde e sua articulação com o campo da Saúde Coletiva.
  • Avaliação de aprendizagem
    Apresentação de seminário de texto em grupo, elaboração de um manuscrito versando sobre um dos temas abordados durante o curso em diálogo com o projeto de pesquisa em desenvolvimento.
  • Conteúdo Programático
    Apresentação do programa/ As Ciências Sociais na área de Saúde/ Experiências de pesquisa na interface das Ciências Sociais na Saúde Coletiva
    O suicidio em Durkheim
    Etnocentrismo/Cultura
    Saúde e sociedade
    Cultura e Natureza
    Corpos: normalização e otimização.
    Revisão sistemática em estudos qualitativos
    Etnografia
    Narrativas em Saúde
    A leitura política da saúde pública: contextualismo histórico e
    história dos conceitos
    Seminários
    Deslocamentos humanos e processos de adoecimento
    Imigração de fronteira para tratamento de saúde
    Avaliação da disciplina pelos discentes.

    Metodologia:
    Leitura obrigatória e prévia de textos determinados e discussão em aulas e seminário.

    Carga horária:
    As horas de atividade à distância prevem a leitura dos textos obrigatórios indicados e preparação dos seminários.
  • Referências
    Durkeim, E. O suicídio. (várias editoras)
    GEERTZ, Clifford –“O impacto do conceito de cultura sobre o conceito de homem” (pg 45 a 66), in: A interpretação das culturas,Rio de Janeiro, Zahar, 1978.
    TODOROV, Tzvetan – A Conquista da América: a questão do outro, São Paulo, Martins Fontes (seminário) Landi, Janaina e Gisele
    LÉVI-STRAUSS, Claúde – “O feiticeiro e sua magia” e “A eficácia simbólica” (pgs 193-236), in: Antropologia Estrutural, Rio de Janeiro, Tempo Brasileiro, 1991.
    Evans-Pritchard. A Noção de bruxaria como explicação de infortúnios. In: Bruxaria, Oráculos e Magia entre os Azande. Rio de Janeiro, Zahar, 1978. (seminário) Nayla, Luiza, Lucio e Josi
    ADAM, Philippe; HERZLICH, Claudine. Sociologia da Doença e da Medicina. Tradução de Laureano Pelegrin. Bauru: EDUSC, 2001. 144 p.
    Pitrou, Perig. (2015). UMA ANTROPOLOGIA ALÉM DE NATUREZA E CULTURA?. Mana, 21(1), 181-194. https://dx.doi.org/10.1590/0104-93132015v21n1p181
    MAUSS, M. 1973 As técnicas corporais. In: Sociologia e antropologia. São Paulo, EPU/EDUSP, vol. 2, p. 209-34. Site: http://psico48.files.wordpress.com/2011/08/58756964-sociologia-e-antropologia-marcel-mauss-as-tecnicas-do-corpo.pdf
    Paula Sibilia https://issuu.com/fundacionculturalbordes/docs/paula_sibilia_cuerpos_reprogramable
    Lopes ALM , Fracolli LA. REVISÃO SISTEMÁTICA DE LITERATURA E METASSÍNTESE QUALITATIVA.Texto Contexto Enferm, Florianópolis, 2008 Out-Dez; 17(4): 771-8. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/tce/v17n4/20.pdf
    Fonseca, Cláudia. Quando cada caso NÃO é um caso: Pesquisa etnográfica e educação. http://www.lite.fe.unicamp.br/papet/2003/ep145/revist.htm
    JAMA. 2001;286(15):1897-1902 (doi:10.1001/jama.286.15.1897)
    Rita Charon Narrative Medicine: A Model for Empathy, Reflection. Profession, and Trust.
    http://jama.ama-assn.org/cgi/content/full/286/15/1897
    BRANDÃO, Gildo Marçal. Linhagens do pensamento político brasileiro. Dados. 2005;48(2):231-69.<http://www.scielo.br/pdf/dados/v48n2/a01v48n2.pdf>
    JASMIN, Marcelo Gantus. História dos conceitos e teoria política e social: referências preliminares. Revista Brasileira de Ciências Sociais. 2005;20(57):27-38. <http://www.scielo.br/pdf/rbcsoc/v20n57/a02v2057>
    BOURDIEU, Pierre. Os usos sociais da ciência. Por uma sociologia crítica do campo científico. São Paulo: Editora UNESP; 2004.
    Revista Interface. Dossiê Imigração e Saúde. Interface (Botucatu) vol.21 no.61 Botucatu
    •  

    © 2013 - 2021. Universidade Federal de São Paulo - Unifesp

    Campus São Paulo - Rua Botucatu, 740 - 5º andar - sala 563 - Vila Clementino, São Paulo - SP - ppg.saudecoletiva@unifesp.br

    Please publish modules in offcanvas position.