Disciplina: HUMANIDADES E SAÚDE (1º SEMESTRE DE 2020)

  • Nome/título
    HUMANIDADES E SAÚDE (1º SEMESTRE DE 2020)
  • Responsável
    Prof. Dr. Dante Marcello Claramonte Gallian
  • Corpo Docente
    Profa. Dra. Viviane Cândido (CeHFi), Prof. Dr. Simeão Sass (CeHFi), Profa. Dra. Nádia Vieira (CeHFi) e Rafael Ruiz (EFLCH)
  • E-mail para contato
    cehfiunifesp@gmail.com
  • Início - inscrição
    2020-02-03
  • Término - inscrição
    2020-03-02
  • Início - curso
    2020-03-04
  • Término - curso
    2020-06-24
  • Local
    CeHFi - Rua Loefgreen 2026 (1º andar)
  • Dias e Horários
    Quartas-feiras, das 9h as 12h
  • Vagas/ Número máximo de alunos
    25
  • Carga horária - Teórica
    48
  • Carga horária - Prática
    58
  • Carga Horária Total
    106
  • Creditos
    7
  • Critérios de ingresso
    Aberto à qualquer aluno matriculado nos programas de pós-graduação da UNIFESP.
  • Ementa
    Partindo das diversas experiências e linhas de pesquisa desenvolvidas no Centro de História e Filosofia das Ciências da Saúde (CeHFi) da Escola Paulista de Medicina (EPM) da UNIFESP, esta disciplina de pós-graduação pretende apresentar e discutir a contribuição das Humanidades e das Ciências Humanas enquanto caminho de formação humanística e humanização na área da saúde. Temas como Literatura, Filosofia e Espiritualidade em suas diversas interfaces com a saúde serão abordados a partir do repertório téorico e dos trabalhos de pesquisa desenvolvidos pelos professores do CeHFi e professores convidados. A disciplina contará também com apresentação e discussão de projetos e trabalhos de pesquisa desenvolvidos por pesquisadores de pós-graduação inseridos nas linhas de pesquisa do Centro.

    Objetivos Específicos:
    - Possibilitar uma revisão dos norteadores teóricos para o conceito de Humanidades e suas relações com as Ciências da Saúde.
    - Fomentar o contato com a bibliografia básica fundamental a respeito dos temas centrais Literatura e Experiência Estética como forma de humanização em saúde, educação e cultura; Filosofia, História e Espirituallidade em Saúde.
    - Possibilitar a elaboração de trabalho científico na forma de artigo que será avaliado ao final do curso.
  • Avaliação de aprendizagem
    Metodologia:
    Leitura prévia de textos deternimados e discussão dos mesmos nos encontros do Seminário


    Avaliação:
    - Elaboração de um artigo científico nos moldes da ABNT versando sobre um dos temas abordados durante o curso.
  • Conteúdo Programático
    1. Aula Inaugural - Ciências Humanas, Humanidades e Humanização em Saúde: conceitos e práticas (Prof. Dante Gallian)

    2. Para que servem as Humanidades? (Prof. Rafael Ruiz)

    3. A Literatura como forma de conhecimento (Prof. Rafael Ruiz)

    4. A Percepção da Beleza (Prof. Rafael Ruiz)

    5. Literatura e Humanização: da estética para a ética (Prof. Dante Gallian)

    6. O Laboratório de Leitura e a Humanização em Saúde: metodologia (Prof. Dante Gallian)

    7. O Laboratório de Leitura e a Humanização em Saúde: os efeitos (Prof. Dante Gallian)

    8. Filosofia, Espiritualidade e Ciência (Nádia Vitorino Vieira)

    9. Espiritualidade: Ciência e Teologia antes de Descartes (Nádia Vitorino Vieira)

    10. A Filosofia experimentada de Franz Rosenzweig – Realidade e contingência como cura do pensamento enfermo (Viviane C. Cândido)

    11. A Filosofia Experimentada de Franz Rosenzweig – A temporalidade (Viviane C. Cândido)

    12. A Filosofia Experimentada de Franz Rosenzweig – o Outro fala!(Viviane C. Cândido)

    13. Beleza e Espiritualidade em Franz Rosenzweig (Viviane C. Cândido)

    14. Hermenêutica e saúde: vivência e experiência (Simeão Sass)

    15. Hermenêutica e saúde: linguagem e expressão (Simeão Sass)

    16. Hermenêutica e saúde: o conceito de compreensão utilizado nas Ciências da Saúde (Simeão Sass)
  • Referências
    1. GALLIAN, D.M.C.; PONDÉ, L.F.; RUIZ, R. “Humanização, Humanismos e Humanidades: Problematizando Conceitos e Práticas no Contexto da Saúde no Brasil” in Revista Internacional de Humanidades Médicas, V. 1, N.
    2. LEWIS, C.S., A Abolição do Homem, Martins Fontes, São Paulo, 2005, Cap. 1.
    3. COMPAGNON, A., Literatura para quê? Editora UFMG, Belo Horizonte, 2009.
    4. RUIZ RETEGUI, A., Pulchrum. Reflexiones sobre la Belleza desde la Antropología Cristiana, Rialp, Madrid, 1998, Cap. 1.
    5. GALLIAN, D. “A Literatura como Remédio” (cap. 2) in A Literatura como Remédio: os clássicos e saúde da alma. São Paulo, Martin Claret, 2017.
    6. GALLIAN, D. “A História de um Experimento Laboratorial” (cap. 1) e “LabLei: o experimento laboratorial” (cap. 3) in A Literatura como Remédio: os clássicos e saúde da alma. São Paulo, Martin Claret, 2017
    7. GALLIAN, D. “Os Efeitos: o LabLei, a humanização e a saúde da alma” (cap. 4) in A Literatura como Remédio: os clássicos e saúde da alma. São Paulo, Martin Claret, 2017
    8. FOUCAULT, Michel. A hermenêutica do sujeito. São Paulo: Martins fontes, 2010.Aula de 6 de janeiro de 1982 – Primeira hora.
    9. FOUCAULT, Michel. A hermenêutica do sujeito. São Paulo: Martins fontes, 2010.Aula de 6 de janeiro de 1982 – Segunda Aula.
    10. PERIUS, Oneide. Franz Rosenzweig: a doença e a saúde da filosofia. Revista
    Filosofazer, v. 48, n. 26, p. 45-62, jan./jun, 2016.
    11. WIEHL, Reiner. Tempo e Experiência no Pensamento “Novo” de Franz Rosenzweig.
    Revista Portuguesa de Filosofia, v. 62, fasc. 2-4, p. 553-565, abril/dez, 2006.
    12. CÂNDIDO, Viviane Cristina. Franz Rosenzweig e a Educação: Conhecimento na diferença, tendo a tensão como método. In: ROSIN, Nilva; SANTOS, Robinson dos.
    (Orgs). Filosofia e Política em Franz Rosenzweig. Passo Fundo: IFIBE, 2010. p 143-170.
    13. CÂNDIDO, Viviane C. Beleza e Espiritualidade em Franz Rosenzweig: Uma contribuição para o estudo da estética na Estrella de la Redención. INTERAÇÕES - Cultura e Comunidade, v. 7, n. 12, p. 143-163, jul./dez, 2012
    14. DILTHEY, W. Filosofia e educação: textos selecionados. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2010.
    O MÉTODO COMPREENSIVO NA OBRA DE DILTHEY - Simeão Donizeti Sass
    Revista de Filosofia Aurora (PUCPR) Especial FENOMENOLOGIA
    15. AYRES, J. Hermenêutica e humanização das práticas de saúde. Ciência & Saúde Coletiva, 10 (3): 549-560, 2005.
    16. CAPRARA, A. Uma abordagem hermenêutica da relação saúde-doença. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 19(4): 923-931, jul-ago, 2003.
    •  

    © 2013 - 2020. Universidade Federal de São Paulo - Unifesp

    Campus São Paulo - Rua Botucatu, 740 - 4º andar - sala 404 - Vila Clementino, São Paulo - SP - ppg.saudecoletiva@unifesp.br

    Please publish modules in offcanvas position.