Disciplina: PESQUISA QUALITATIVA EM SAÚDE - 2020

  • Nome/título
    PESQUISA QUALITATIVA EM SAÚDE - 2020
  • Responsável
    Profa. Dra. Denise Martin
  • Corpo Docente
    Profa. Dra. Regina Yoshie Matsue
  • E-mail para contato
    denise.martin@unifesp.br
  • Início - inscrição
    2020-02-05
  • Término - inscrição
    2020-04-30
  • Início - curso
    2020-05-06
  • Término - curso
    2020-06-24
  • Local
    anfiteatros Unifesp a definir
  • Dias e Horários
    Quartas feiras das 8:30 às 12:30 h
  • Vagas/ Número máximo de alunos
    20
  • Carga horária - Teórica
    36
  • Carga horária - Prática
    0
  • Carga Horária Total
    36
  • Creditos
    2
  • Critérios de ingresso
    Alunos regularmente matriculados no PPGSC (prioridade), alunos de outros programas UNIFESP, máximo 3 ouvintes.
    Ouvintes apresentar justificativa de interesse pela disciplina. Entregar na secretaria.
  • Ementa
    Contexto histórico e filosófico da pesquisa qualitativa em saúde. Correntes e tendências da pesquisa qualitativa em saúde. Tipos e desenhos de pesquisa qualitativa em saúde. Técnicas de coleta, organização e análise de dados da pesquisa qualitativa. Apresentação de dados na elaboração de manuscritos na pesquisa qualitativa em saúde. Aspectos éticos da pesquisa qualitativa em saúde.
  • Avaliação de aprendizagem
    A disciplina será desenvolvida por meio de múltiplas estratégias, sendo elas: exposição dialogada, discussões em grupo, análise de trabalhos (dissertações e artigos) que utilizam diferentes desenhos de pesquisas qualitativas com apresentação de sínteses reflexivas pelos participantes, entre outras.
    Os estudantes serão co-partícipes do processo de aprender e ensinar, logo, corresponsáveis por seu processo de aprendizagem.
    Forma de avaliação:
    - Avaliação qualitativa ocorrerá ao longo da disciplina, na qual serão analisados aspectos que envolvem a participação e o compromisso dos estudantes com os colegas e com a disciplina, por meio de compartilhamento de conhecimentos e experiências e apresentação de sínteses reflexivas  40%
    - Produção de análise crítica sobre um artigo científico publicado de abordagem qualitativa, avaliando a consistência de todos os itens em seus conteúdos e forma, bem como a coerência entre objetivos, método empregado, técnicas/instrumentos de coleta de informações aplicados, análise dos dados e apresentação dos aspectos éticos. Tal análise necessita estar apoiada em argumentos dos referenciais estudados na disciplina.  60%

  • Conteúdo Programático
    Apresentação e discussão do Plano de Ensino- Dinâmica de Acolhida. Discussão do Plano de Ensino.
    Contexto histórico, tendências e pespectivas do aprender e ensinar pesquisa qualitativa em saúde.
    Bases teóricas que orientam pesquisas qualitativas em saúde
    Diferentes métodos (tipos/ desenhos) empregados em pesquisas qualitativas: pesquisa descritiva e exploratória, estudo de caso e cartografia hermenêutica, pesquisa etnográfica.
    Contexto da pesquisa. Seleção dos sujeitos. Técnicas empregadas para coleta de informações.
    Coleta e registros de informações. Instrumentos de coleta de dados em pesquisas qualitativas em saúde.
    Triangulação em pesquisas qualitativas em saúde
    Aspectos éticos que permeiam a pesquisa qualitativa em saúde.
    Diferentes modos de organização e técnicas de análise de dados em pesquisas qualitativas em saúde.
    Apresentação dos resultados de pesquisas qualitativas (artigos e dissertações);
    Desafios na publicação de artigos científicos em pesquisas qualitativas;
    Abordagens, desenhos, métodos, técnicas e instrumentos em pesquisa qualitativa: reflexões sobre limites e possibilidades no uso de diferentes opções metodológicas. Regina Yoshie Matsue Estudo dirigido: exercitando a apreensão de conhecimentos a partir da análise de artigos.
    Encerramento disciplina:
    Reflexões sobre as contribuições das pesquisas qualitativas na área da saúde.
    Avaliação da disciplina.

  • Referências
    Referências
    CAPRARA, A.; LANDIM, L.P. Etnografia: uso, potencialidades e limites na pesquisa em saúde. Interface,12(25), 2008, p. 363-376.
    COSTA, G.M.C; GUALDA, D.M.R. Antropologia, etnografia e narrativa: caminhos que se cruzam na compreensão do processo saúde-doença. Hist. Ciênc. Saúde-Manguinhos, 17(4), 2010, p.925-937.
    DESLAURIERS, J-P.; KÉRISIT, M. O delineamento de pesquisa qualitativa. In: POUPART, J. et al. A pesquisa qualitativa: enfoques epistemológicos e metodológicos. Tradução de Ana Cristina Nasser. Petrópolis: Vozes, 2008. (A especificidade do delineamento de pesquisa qualitativa. P 147-150).
    GERHARDT, T.E.; SILVEIRA, D.T. (orgs) Métodos de Pesquisa. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009. P. 31-43
    GUERRIERO, I.C.Z.; MINAYO, M.C.S. O desafio de revisar aspectos éticos das pesquisas em ciências sociais e humanas: a necessidade de diretrizes específicas. Physis: Revista de Saúde, 23 (3): 763-782, 2013.
    MATSUE, R.Y., PEREIRA, P.G.G. “QUEM SE DIFERENCIA APANHA” (DERU KUI HA WATARERU): EXPERIÊNCIA ETNOGRÁFICA, AFETO E ANTROPOLOGIA NO JAPÃO”. Mana, 23 (2), 2017.
    MINAYO, M.C.S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 12. ed. São Paulo: HUCITEC, 2010. 407 p. (Cap. 5 - Modalidades de abordagens compreensivas, p. 143-169; Cap. 8 - Construção de Instrumentos e exploração de campo, p. 189-199; Cap. 10 - Técnicas de Pesquisa, p. 261-297; Cap. 11 - Técnicas de Análise do Material Qualitativo, p. 303-360; Cap. 12 - Triangulação de Métodos quantitativos e qualitativos. p. 361-372).
    MINAYO, M.C.S. Análise qualitativa: teoria, passos e fidedignidade. Ciência e Saúde Coletiva, v. 17, n. 3, p. 621-626, 2012.
    MINAYO, M.C.S. (org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 29. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010. P. 79-108.
    MINAYO, M.C.S.; GUERRIERO, I.C.Z. Reflexividade como éthos da pesquisa qualitativa. Ciênc. saúde coletiva, 19 (04), 2014.
    SILVA, R.M.; COSTA, M.S.; MATSUE, R.Y.; SOUSA, G. S.; CATRIB, A.M.F.; VIEIRA, L.J. E.S. Cartografia do cuidado na saúde da gestante. Ciênc. Saúde Coletiva, 17(3), 2012, p. 635-642.
    YIN, Robert K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005. 212 p. (Introdução: quando usar os estudos de caso como método de pesquisa. p. 22-44)
    •  

    © 2013 - 2020. Universidade Federal de São Paulo - Unifesp

    Campus São Paulo - Rua Botucatu, 740 - 4º andar - sala 404 - Vila Clementino, São Paulo - SP - ppg.saudecoletiva@unifesp.br

    Please publish modules in offcanvas position.